“Bom Dia!” ? – A questão de ser cumprimentado.

20 jul

De fato quando alguém desconhecido passa na rua e te cumprimenta temos as primeiras impressões :

1ª Medo – Esta pessoa não é confiável;

2ª Voltando a trás – Ela pode ser uma boa pessoa, mas prefiro não responder;

3ª Poderia ser assim – É uma boa pessoa, e faz algo que eu gostaria fazer;

4ª Cumprimentar da próxima vez – “Bom dia!” é educação e faz bem.

Sei que o correto é não ter medo, nem ao menos exitar em responder, mas temos todos um receio de tudo.

Um “Bom Dia” pode ser muito agradável. Vi uma criança a um tempo, sentada na porta cumprimentando todos que passavam, e reparei no rosto das pessoas… Elas sorriam! É fantástico como uma simples brincadeira pode melhorar um dia inteiro. Isso deveria ser feito mais vezes e por mais pessoas!

Anúncios

2 Respostas to ““Bom Dia!” ? – A questão de ser cumprimentado.”

  1. Gustavo Andrade julho 24, 2012 às 5:49 pm #

    Outro post interessante, Amanda.

    O Crítica Construtiva é um blog que traz assuntos do cotidiano e acaba incentivando as pessoas a despertarem aquilo que existe de melhor nelas mesmas. Essa questão de cumprimentar as pessoas é interessante. Tem gente que não cumprimenta nem os conhecidos, quem dirá os desconhecidos. Mas existem casos e casos.

    Tem uma mulher que sempre cumprimento quando encontro. Estava voltando da escola, ainda quando estava estudando no SESI, e acenei com a cabeça. Agora, quase todas as vezes que nos encontramos na rua, nos cumprimentamos com um “bom dia” ou “boa tarde” simples. Não conheço ela, nem ela me conhece, mas fico bem quando nos esbarramos. Existe uma troca de sorrisos, uma ação simples e inocente, que acaba tirando um tipo de peso que existe em nossos ombros.

    O medo, a insegurança… são sentimentos que geralmente as crianças conseguem evitar. Elas podem ter medo do escuro ou de monstros, mas não têm medo de agirem livremente. Isso é uma das coisas que mais me encantam nelas, e o que me faz pensar que devemos cultivar a criança que possuímos dentro de nós. Não precisamos nos tornar adultos estressados, super preocupados, irritadiços e afins.

    Um beijo. ;*

    • amandcarvalho julho 25, 2012 às 1:42 am #

      Obrigada. Adorei o como descreveu as crianças, “Elas podem ter medo do escuro ou de monstros, mas não têm medo de agirem livremente” Acho que pode ser uma próxima postagem.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: